Faleceu a nossa Generosa, profissional de excelência e que deixa muitas, mas mesmo muitas saudades em toda a nossa comunidade escolar. A Associação Escola 31 de Janeiro agradece-lhe, profundamente, o seu profissionalismo, a forma como sempre dignificou a 31 e os seus valores, o amor à camisola e, acima de tudo, o amor que sempre sentiu por todos os alunos e alunas da nossa escola.

À família enlutada e aos amigos, apresentamos as nossas mais sinceras condolências, às quais sabemos que se juntam os milhares de antigos alunos da 31 de Janeiro a quem a nossa Generosa dedicou, de forma genuína e altruísta, o seu tempo, atenção, carinho e… Generosidade.

O funeral decorrerá no 31 de dezembro, na Capela da Igreja de São Domingos de Rana, no seguinte horário:

  • 9h30 – chegada à capela;
  • 10h40 – início da celebração;
  • 11h00 – saída para o cemitério.

Devido à situação pandémica atual, não haverá velório.

Em jeito de conclusão, deixamos aqui as palavras do professor Vítor, Diretor Pedagógico da 31:

“Faleceu a Generosa. Dezenas de anos de dedicação às suas meninas e meninos, como me dizia sempre. Defensora, cúmplice e sempre a grande amiga dos nossos queridos alunos, uma lição de vida, de amizade e de tolerância em todos e em cada comentário, um respeito profundo por cada aluno e por cada família. Um coração que nunca mais acabava em dádiva e em vontade de servir os outros.

A 31 de Janeiro foi sempre a casa da Generosa, fundia-se o espírito das duas, essa vontade de servir os outros, de ver nos outros o “bom”, o elogiável. Até sempre minha e nossa querida amiga, sei que já recomeçaste a ser insubstituível, lá no lugar que as estrelas te destinaram.

Aos que a conheceram, sobretudo aos alunos desta casa que com ela tiveram a felicidade de conviver, um pequeno pedido: olhem para cima, para as pequenas luzes da noite, vejam a mais brilhante e então pensem, pensem no seu exemplo de amor, de dedicação, nas palavras sempre reconfortantes e de amizade que lhe ouviram e meditem: que bom seria um mundo só com gente assim.

À família enlutada, à sua filha, os nossos mais profundos sentimentos e tenham muita coragem. E não se esqueçam: haverá sempre milhares de meninas e meninos, agora mulheres e homens, que a vão recordar sempre nas suas vidas.

Até já, minha, nossa, querida amiga,

Vítor Rodrigues

Obrigado!