Já arrancou a segunda edição do projeto “De Casa para Casa”!

Aproveitamos para agradecer a todas as famílias da 31 que se voluntariaram para integrarem esta segunda edição projeto, assim como a todas as que participaram no ano passado e se voluntariaram para voltarem a dar vida a esta iniciativa, que visa ajudar a combater a solidão e isolamento da população idosa, sentida especialmente em tempo de pandemia; promover as trocas intergeracionais e sensibilizar para a problemática das pessoas idosas e do envelhecimento.

 Nesta segunda edição, a troca de correspondência passará  a ser mensal. Assim, os alunos escrevem a sua carta nos primeiros 15 dias do mês e os utentes da Associação Mais Proximidade Melhor Vida (AMPMV) nos 15 restantes. Serão também agendadas videochamadas entre os alunos e os seus avós emprestados, de forma a que todos se possam conhecer melhor.   
Aproveitamos para partilhar convosco alguns dos testemunhos da importância do “De Casa para Casa”, agradecendo, uma vez mais, a todos os nossos alunos e respetivas famílias que contribuíram e contribuem para que o projeto seja possível.

No dia de ler a carta tudo é diferente. O dia de ouvir a carta é muito mais feliz do que os outros. Vivo sozinha e ele acaba por me fazer muita companhia. Não o conheço e é já como se fosse um neto.

Ana Gaspar, utente da AMPMV

Um dos principais efeitos da pandemia foi o aumento da solidão e isolamento das pessoas mais velhas. Muitos deles ficaram sem poder ver as suas famílias, amigos e vizinhos. Muitos deles deixaram de poder realizar as suas atividades, de sair e de conviver.
Consequentemente, os sentimentos de solidão e tristeza foram-se agravando – sentimentos esses que a AMPMV tentou combater, através de contactos telefónicos diários e também através destas cartas, que tanto impacto tiveram nos nossos utentes. Muitos risos e gargalhadas foram dados, muitos sentimentos de alegria, curiosidade e esperança foram despoletados. A primeira edição teve início em Abril de 2020 e, tendo tido um impacto tão positivo, iremos agora dar início a uma segunda edição.
Este é, portanto, um projeto que vai de encontro à nossa missão de combate à solidão e isolamento da população idosa, trazendo um pouco de companhia e alegria às pessoas que acompanhamos.

Há um sorriso, uma gargalhada, uma história das crianças que lhes faz lembrar o passado deles.

Andreia -Assistente Social responsável pelo “De Casa para Casa